• projetosobrasrzarq

Arquitetura e o mundo eletrônico

Muitos estão acostumados com o papel do arquiteto em transformar o projeto do papel para algo sólido e palpável, como edificações e intervenções urbanas por exemplo, e acabam desconhecendo outras possibilidades da área de atuação e segmentos da profissão. Uma dessas alternativas é a colaboração entre a arquitetura e algo que está ligado ao lazer de muitos brasileiros: os jogos eletrônicos (em torno de 66% da população brasileira tem o hábito de jogar games eletrônicos).


Recentemente a colaboração entre a indústria de jogos e arquitetura tem crescido cada vez mais nos últimos anos, diversos jogos de sucesso vem se caracterizando por buscar uma arquitetura mais realista como: Assassins Creed, Cyberpunk 2077 e GTA. Estas colaborações vão desde consultorias históricas sobre arquitetura, passando pelo auxílio no desenvolvimento e concepção de cidades em jogos de mundo aberto, até a utilização dos conhecimentos de arquitetos em planejamento espacial, iluminação e design, buscando assim trazer mais realidade ao usuário e maior entretenimento.


Dessa parceria nasceu frutos para a arquitetura também, não só para a indústria dos jogos. A Engine responsável pelo desenvolvimento de diversos jogos e gerar gráficos de jogos eletrônicos, chamada Unreal Engine, começou a ser utilizada por diversos arquitetos, mas ao invés de simularem mundos imaginários estão concebendo de uma forma mais realista como ficará o seu projeto, sabe aquela imagem 3D realista (que também podemos chamar de render)? Resultado dessa colaboração.


A renderização é um processo muito utilizado pelos escritórios de arquitetura para apresentar de forma cada vez mais realista, o produto final mesmo em fase de desenvolvimento do projeto, esse processo proporciona uma visualização melhor e cada vez mais verossímil com a realidade, tanto para quem desenvolve o projeto quanto para o cliente.




Fonte da Imagem: www.bitchute.com

Render: RZ Arquitetura




#rzarquitetura_ #arquitetura #projetoarquitetônico #games #mjundoeletrônico

Texto: Marcelo Rossi